Blog

Sushi florido para celebrar a amizade

Os meus vizinhos e vizinhas sempre vêm em casa trazer presentinhos. Normalmente, comida que fizeram ou verduras e frutas que colheram. O importante para manter a boa relação é sempre fazer okaeshi, retribuir com um outro presentinho quando houver oportunidade. O mais importante, contudo, é o coração aberto e a sincera alegria pela amizade.

Eu e a Satomi, nos sentimos no meio de uma grande família, com muitos parentes em volta. O pessoal da vila adotou a gente como se fosse filhos. São excessivamente gentis e prestativos.

Hoje o senhor Kohara veio em casa com um pratinho na mão e disse: - Minha mulher acabou de preparar e mandou trazer para vocês.

matsurizushi

Fiquei admirado com a beleza do matsurizushi. É um estilo de makizushi típico da região onde moro, na província de Chiba. Quase todas a minhas vizinhas sabem prepará-lo e sempre é servido nos dias de festa.

matsurizushi

A mulherada cria vários desenhos. Desta vez era de uma flor e um outro com o ideograma iwai, que significa celebração.

Degustamos o matsurizushi celebrando e agradecendo a fraternidade desses japoneses a nossa volta.

matsurizushi

Compare com o ideograma escrito.

ideograma iwai
Tema > Gastronomia | 22:10 | comentários (8) | -

A feira está na moda em Tokyo

Na feira Earth Day Market os produtos seguem a linha do natural, orgânico e ecológico. Até as barracas estão dentro desse conceito, feitas com bambu

Eu só percebi agora: o conjunto dos últimos posts foi um verdadeiro "temploral". Nunca antes na história deste site teve uma sequência tão longa relacionada a templos.

Para dar um contrapeso, estou postando uma reportagem sobre um tema bem cotidiano.

No Japão não existiam feiras populares como as da Europa ou do Brasil, que acontecem em ruas e praças públicas em determinados dias da semana. Mas, nos últimos anos, em Tokyo e outras grandes cidades japonesas está tendo uma febre desse tipo de comércio. Porém, com uma grande diferença: os comerciantes são os próprios agricultores e produtores.

As feiras mostram uma tendência importante do mercado japonês. De um lado, o consumidor mais exigente em relação à qualidade dos alimentos. Na outra ponta, o agricultor sem condição de competir com o preço baixo dos importados e buscando produzir em pequena escala, com alta qualidade e comercializando diretamente para o consumidor.

Veja no Relatos e Fotos e na WebTV
Tema > Cotidiano | 12:14 | comentários (1) | -

Ano do Tigre e de algo mais

Enfeite de shōgatsu (Ano Novo) no templo Sensō-ji (Asakusa, Tokyo)

Primeiro dia do ano 2010. Eu estava tirando uma soneca depois do almoço quando o telefone tocou. Era um amigo pedindo ajuda. O carro dele tinha caído dentro de uma valeta.

Aqui onde moro, no meio do matão, tem muitas ruas estreitas e com canaletas de concreto nas laterais. São poucos os moradores que ainda não tiveram a experiência de enfiar o carro nessa armadilha. Eu já afundei em uma que estava camuflada pelo mato.

O carro do meu amigo caiu com as duas rodas do lado esquerdo. Feriadão de Ano Novo, nenhum guincho à disposição. Toca ligar para os amigos pedindo socorro.

Aos poucos, o grupo foi crescendo. Alguns chegaram um tanto bêbados, tirados de repente das festas, mas todos se divertiram com a reunião inesperada.

Seis homens e cinco mulheres. Levantamos o carro na unha e colocamos de volta no meio da rua. O amigo se desculpou pelo "transtorno" que causou a todos e lamentou a má sorte. Ele, como muitos japoneses, faz de tudo para não ter que incomodar os outros. Também é um costume no Japão considerar o que acontece no primeiro dia como uma previsão de bom ou mau agouro para o resto do ano. É uma data sagrada, cheia de simbologismos. É tão importante como o Natal para os ocidentais.

Para tentar animá-lo, eu retruquei: - Não foi azar, não. Foi o presságio de que será um ano para fortalecer as amizades, a cooperação e a ajuda mútua.

Ele ficou comovido e os seus olhos lacrimejaram.

Que este site seja, em 2010, um meio para intensificar e expandir as amizades, a cooperação e a compreensão da cultura japonesa. E que os vínculos tenham a beleza, a dignidade e a força de um Tigre.

Um lindo 2010 para todos!

Por Reginaldo Okada
Tema > Ano Novo | 21:47 | comentários (4) | -

Cenas do shougastu (Ano Novo) 5

No último dia do meu feriado do shougatsu, fui brindado com uma imagem fantástica de um dos símbolos do Japão. Vou postar aqui como meu cartão de Ano Novo.

No meio da viagem de volta para casa surgiu bem visível na janela o imponente Fujisan (Monte Fuji).

Monte Fuji


Normalmente, já se considera uma boa sorte conseguir avistar o Fujisan do avião. Se for nos dias do shougatsu, então, que belo presságio para um bom ano!


UM MARAVILHOSO "2009" PARA TODOS !!!


Monte Fuji



Por Reginaldo Okada e Satomi Shimogo
Fotos: Satomi Shimogo
Tema > Ano Novo | 12:41 | comentários (1) | -

Cenas do shougastu (Ano Novo) 3

Foto 1 - コピー.jpg
Os ideogramas acima formam a palavra hatsumoode

A passagem do ano é uma data tão importante no Japão que transcorre permeada pelo sagrado. Tanto é que nos dias 1, 2 e 3 de janeiro, denominados de sanganichi, milhões de pessoas vão aos templos budistas e xintoístas para realizar uma cerimônia pessoal. Prepara-se o espírito para a renovação e para o ano que se abre, orando e fazendo pedidos às divindades e deuses. Este ato é chamado de hatsumoode, que literalmente significa a primeira visita do ano ao templo.


Foto 2 - コピー.jpg
No dia 2, eu fui fazer o hatsumoode no templo xintoísta
Oyama-jinja, que fica no centro da cidade de Kanazawa (Ishikawa)


Mas não é só para rezar que se vai ao templo. A visita não deixa de ser uma diversão e um passeio tradicional dos feriados do shougatsu. Aproveita-se para consultar o omikuji, oráculo escrito num papel contendo, além dos níveis de sorte ou azar, previsões para vários itens como saúde, negócios, relação amorosa etc.

Foto 3 - コピー.jpg


Foto 4 - コピー.jpg

Antigamente, quando se tirava um omikuji infortunado, dobrava-se o papel e prendia-o com um nó em um galho de árvore para evitar que a previsão se realizasse. Mas, atualmente, muitas pessoas amarram tanto os maus como os bons presságios, para que fiquem nas “mãos dos deuses”.

Foto 6 - コピー.jpg

Foto 5 - コピー.jpg


No Oyama-jinja tinha um belo kadomatsu. É uma decoração típica do shougatsu que se coloca dos dois lados nas entradas dos templos, empresas e residências. É um indicador para chamar o toshigamisama (deus do Ano Novo).

P1010815.jpg


No mesmo dia 2, também visitei um outro templo no centro de Kanazawa, o Ishiura-jinja. Ao lado do pavilhão principal tinha um “corredor” com vários portais vermelhos que levava a uma pequena e escondida capela. Dentro dela, eu rezei diante de um altarzinho ao ritmo de um tambor. Foi o mais mágico momento do meu shougatsu de 2009.

Foto 12 - コピー.jpg

Foto 13 - コピー.jpg

Foto 14a - コピー.jpg


Por Reginaldo Okada
Tema > Ano Novo | 11:51 | comentários (0) | -

Topo

| Home |