Relatos e Potos

Série sobre a província de Miyazaki

Miyakonojō, um dos primeiros hanami do ano

Plantadas nos dois lados de uma rua, as cerejeiras do parque Mochio formam um túnel de 2 quilômetros de extensão.jpg O Japão é mundialmente conhecido como “o país das cerejeiras”. Contudo, não é só aqui que existem esses tipos de árvores. Em outros países, como a China, por exemplo, ocorre um número bem mais variado de espécies nativas. Na verdade, o ponto diferencial é a devoção que os japoneses consagram ao sakura. De tal forma que desde antigamente o plantaram extensivamente nos parques, beiras de rios, jardins, calçadas e quintais. Além disso, a multiplicação das espécies através da manipulação artificial supera o imaginável e não encontra paralelo em nenhum outro lugar do mundo. Das cerca de dez espécies primitivas chegou-se a mais de 500 híbridas. Todo esse esforço em função apenas de produzir floração cada vez mais agradáveis ao olhar.

De olho no zensen
Sakura zensen significa a linha do desabrochar das cerejeiras. Mais ou menos a partir da última semana de março, a floração das árvores do tipo someiyoshino, a espécie híbrida mais plantada no Japão, inicia-se nas regiões próximas ao litoral do Oceano Pacífico, desde Kyushu até a altura de Tokyo, e vai subindo paulatinamente em direção ao norte, estimulada pela elevação da temperatura. Esse processo, que leva cerca de um mês para atravessar todo o país, é tão importante e atentamente acompanhado pelo povo que até a Agência de Meteorologia do governo nacional faz todos os anos uma meticulosa previsão do florescimento, e os meios de comunicação a divulgam amplamente.

Festejar com os amigos, comendo e bebendo, é um dos prazeres do hanami.jpgDiante desses dados os festeiros poderão se organizar com os amigos, familiares ou companheiros de trabalho para fazer o hanami, que literalmente significa contemplar a flor, mas que também pode-se entender como fazer piquenique debaixo das árvores floridas.

Sakura Matsuri
Muitas cidades também realizam eventos para festejar a floração, os chamados Sakura Matsuri. Um dos que acontecem mais cedo no país é o da cidade de Miyakonojō, da província de Miyazaki, que este ano (2008) foi nos dias 29 e 30 de março.

O festival de Miyakonojō tem um colorido especial porque vários grupos fazem apresentação de danças folclóricas da região. Pessoas de todas as idades participam e preservam a secular tradição.

O destaque foi o Jankan Uma Odori, que era uma performance do festival que se fazia antigamente no começo da primavera, antes do início dos trabalhos nas plantações de arroz.

Os cavalos usados no campo eram enfeitados e juntos com os homens entravam em cena fazendo um “sapateado” parecido com o dos animais da raça Paso Fino. As mulheres dançam em volta formando um círculo. A colorida festa era para abençoar o início do ano agrícola e desejar uma próspera colheita.

A paisagem vista a partir do mirante junto ao templo Mochio-jinja.jpgHanami
O Sakura Matsuri de Miyakonojō acontece anualmente no parque Mochio, que conta com 2,6 mil cerejeiras. Elas formam um túnel de dois quilômetros de extensão. O local está incluído entre os 100 melhores do Japão para fazer hanami.

Além dos eventos do matsuri, à noite as árvores são iluminadas durante o período da floração.

O parque fica na base do morro onde está o templo xintoísta Mochio-jinja. Vale a pena subir até lá em cima para contemplar a paisagem a partir de um mirante e ver do alto os dois quilômetros de flores.

A floração como calendário agrícola
Nas montanhas da região também se vê muitas cerejeiras silvestres, as chamadas yamazakura. Um dado interessante é que essas árvores serviam como “agências meteorológicas” para os povos primitivos no Japão. Ao florescerem, indicavam que era a época para começar a preparar a terra para o plantio do arroz.
Depois de plantar as mudas do arroz com a máquina, preenche-se com a mão os lugares falhos.jpgAtualmente, o cultivo ficou mais adiantado em todo o país. Em Miyazaki não é diferente, na mesma época em que o sakura está florescendo já se faz o taue, o plantio da muda do arroz, também um dos mais cedo do país.



Texto e fotos: Reginaldo Okada©
Coordenação e pesquisa: Satomi Shimogo
  • Web TV
Veja mais fotos
As flores da someyoshino, o tipo de cerejeira mais plantadas nos parquesPlantadas nos dois lados de uma rua, as cerejeiras do parque Mochio formam um túnel de 2 quilômetros de extensãoA paisagem vista a partir do mirante junto ao templo Mochio-jinjaDanças folclóricas animam o Sakura Matsuri
A interessante performance do cavalo “sapateador”Festejar com os amigos, comendo e bebendo, é um dos prazeres do hanamiO sakura florido se destacada nas florestasDepois de plantar as mudas do arroz com a máquina, preenche-se com a mão os lugares falhos

Topo

| Home |